Ensino Fundamental 2

Festival de Teatro

Para encerrar o ano letivo, alunos do teatro apresentaram várias peças.
Professor Marcelo Evangelisti Ribeiro
Alunos do Colégio Anchieta

Sinópses dos espetáculos:

Peça: Dom Quixote

"Lia e seus primos encontraram um livro na biblioteca e se depararam com a estória de Dom Quixote. O livro narrava a jornada do cavaleiro sonhador e de seu fiel escudeiro, Sancho Pança. Após enfrentar batalhas e perigos para encontrar sua amada Dulcinéia, Dom Quixote, também conhecido com o Dom Alonso, percebeu que não poderia mais seguir com seu maior sonho, porém, Lia decidiu interferir na história e reescrevê-la por um novo olhar."

A Princesa e a Lua

A Peça conta a história de uma princesa que ficou adoentada após comer muitos doces. Sua mãe, a Rainha, ao ver que a filha não iria seguir as recomendações médicas, prometeu à princesa que lhe daria um presente com uma condição: tomar os remédios corretamente. A princesinha aceitou a proposta de sua mãe e pediu como presente, mas algo inesperado por todos - a Lua! A partir desse pedido, a Rainha iniciou uma busca pelos sábios mais sábios do reino, a fim de encontrar uma solução que pudesse agradar sua filha.


Sacra Folia
Alunos: 3º ao 9º ano
Apresentação 4/11/2015

A peça narra a história da Sagrada Família, que ao ser perseguida por Herodes e seus soldados, resolve fugir para o Egito, mas acaba chegando ao Brasil. A fim de se livrar da perseguição, a Sagrada Família se vê obrigada a aceitar a ajuda de dois tipos populares - João Teité e Matias Cão - que orientados pelo Anjo Gabriel deveriam levá-los até a Judéia. Guiados por Teité, José, Maria e o Menino Jesus acabam se embrenhando pelos confins do Brasil. Ao final da extensa e cômica epopéia, Teité registra Jesus como seu filho legítimo, para que ele realize no Brasil a promessa do reino de fartura que o Messias, segundo a profecia, haveria de trazer ao mundo.


Um trem chamado desejo
Alunos: 6º ano E.F II ao 2º ano E.M
Apresentação: 11/11/2015

A peça conta a história de uma Cia. de Teatro que está prestes a estrear um novo espetáculo. Os conflitos do grupo ocorrem entre a direção e o elenco, que entram em desacordo em relação aos temas apresentados na obra. O que o público atual deseja assistir? Esta questão permeia a representação que se consolida no momento da estreia. O fracasso da apresentação deixa os atores frustrados acreditando que o teatro está para acabar. Então, a Cia. Teatral decide fazer cinema, a fim de acompanhar os interesses de um público que está cansado de ir ao teatro. Porém, na estreia do novo filme, problemas técnicos aparecem, obrigando os atores a improvisar "ao vivo" as cenas do filme. Como a Fenix, o teatro retorna à cena, revelando que sua existência nunca estremecerá. E que para que o teatro sempre se faça presente, basta somente o poético instante, onde artistas e público se encontram.


Fotos de Rod Tórtoro- Grupo Amigos da fotografia de Ribeirão Preto
e Profª. Maria Inês